sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Pousada Santo Antônio - São João Batista do Glória

Amigos, sabem aquele lugar onde vocês se sentem em paz? Esta é a Pousada Santo Antônio. Na trilha das belas serras mineiras, é um lugar de extrema beleza, daquelas raras. E também oferece uma ótima estrutura para pescadores esportivos.
Localização: Estrada São João Batista do Glória - Delfinópolis MG, sentido Babilônia Km 16.
Telefones: (35) 3521-9571  -  (35) 9981-1446.
Contato via internet: 
 E-mail: pousadaesitiosantoantonio@gmail.com .
Site: www.pousadaesitiosantoantonio.com.br

A pousada é muito bonita e arborizada.
Para a pesca esportiva , há 3 lagos com tilápias, pacus, catfishes, muitas traíras, lambaris, tambaquis, cacharas etc.

 






 A pousada conta com vários quartos e chalés muito bem organizados para receber os turistas.
 Para aqueles que gostam de jogos, a pousada dispõe de um belo bilhar.
Para passar o dia na pousada e desfrutar de todas as suas opções de lazer, é cobrada uma taxa de R$ 20,00 (vinte reais).

 O restaurante serve comida caseira aos hóspedes e visitantes, incluso na taxa/diária.

 Minha mãe aproveita o visual da pousada e tira algumas fotos.












Logo que chegamos, já fomos para o lago. Uma traíra bate na vara do meu pai enquanto ele estava enrolando. Eu aproveito e arremesso uma pequena minnow e a dentuça bate forte!
Este foi um exemplar que saltou muito e foi para a foto, para depois ser solta.





Logo depois, troco minha isca por um frog de plástico. E dá-lhe explosões na superfície!
Mesmo pequenas, as traíras são muito fortes e selvagens.
Logo depois, meu pai fisga um belo catfish na salsicha de fundo, mas não tiramos foto, pois ele havia se ferido, então o soltamos rapidamente.





  Meu pai começa seus arremessos usando um spinner verde e fisga uma bela tilápia, com peso estimado em 600 gramas.
Então, grandes tilápias começaram a pegar na salsicha, bem no barranco. Foram muitos exemplares capturados.








 


Até as traíras apareceram nesta pescaria, comendo a salsicha no fundo.

Então decidimos tentar a sorte no Ribeirão Grande, um afluente do Rio Grande.



 Logo que chegamos, meu pai e eu arriscamos uns pinchos atrás das tabaranas, mas sem resultados.
Com minhoca, meu pai capturou um belo mandi, mas este ficou sem foto pois a máquina estava distante.








Os lambaris e tambiús estavam muito ativos, meu pai capturou um lambari-do-rabo-vermelho.
 Eu não fiquei para trás e peguei um tambiú. Muitos pensam que peixes do gênero Astianax não são peixes esportivos. Isto é um mito, está provado que estes peixes podem proporcionar grandes brigas num equipamento adequado!
Para encerrar, capturei um lambari-do-rabo-amarelo e resolvemos ir embora.











                                                                                                                                      Amigos, esta foi nossa pescaria, espero que apreciem.
Um grande abraço,
Pedro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário